Arquiteto é autor de cartão postal da cidade

Junto ao convite para assinar o projeto arquitetônico da remodelação do antigo Palestra Itália, o lendário estádio da sociedade Esportiva Palmeiras, o arquiteto Edo Rocha recebeu também uma lista considerável de equações a resolver. Entre elas, estava projetar a mais moderna arena multiuso do país em um espaço delimitado pelas construções do entorno.

Além disso, havia também o desafio de criar uma acústica potente o bastante para contagiar a torcida nos jogos de futebol ou os espectadores de grandes shows de música sem, porém, perturbar a vizinhança. Ele não entregou apenas soluções como o Allianz Parque, rapidamente tornou-se um ícone da cidade de São Paulo e uma referência global de modernidade.

“O maior presente que poderia ter recebido pela acústica foi o elogio do Paul McCartney. Ele disse que o Allianz é o lugar mais incrível e confortável em que ele já se apresentou”, conta o arquiteto. Coube ao ex-Beatle a abertura da arena, em novembro de 2014.

Além da aprovação de McCartney, Edo Rocha vem colecionando prêmios por sua criação. O mais recente deles é o de Soluções Arquitetônicas do Master Imobiliário. De acordo com o juri, destaca-se a concepção sustentável do projeto, que segue os protocolos do Green Building Council.

Um exemplo é a fachada do empreendimento, toda em aço inox perfurado que garante o aproveitamento da ventilação e iluminação naturais, ou a cobertura, de telhas de aço perfuradas e zipadas com lã de rocha, que isolam ruídos. A solução aqui, diz Edo Rocha, é a inclinação da arquibancada e da cobertura. “A cobertura, na verdade, é um rebatedor acústico da torcida na arquibancada para que eles causem um grande impacto para os jogadores. O segundo ponto, que era evitar que o som, tanto dos jogos quanto dos shows, incomodasse a vizinhança, foi resolvida pela fachada metálica e a furação randômica, com as dimensões do segmento aéreo”, diz o arquiteto.

No capítulo sustentabilidade, além do reaproveitamento da água, nos 166,4 mil metros quadrados de área contruída, há também o reaproveitamento de 4 mil toneladas de aço e 20 mil metros cúbicos de concreto oriundos do antigo estádio, o que garante a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED).

Jornal O Estado de S. Paulo. 23 de setembro de 2023.