Allianz Parque: 10 Anos

Allianz Parque: 10 Anos de Impecabilidade na Fachada em Aço Inoxidável

No coração de São Paulo, o Allianz Parque celebra uma década de magnificência arquitetônica e funcionalidade, com um destaque especial para sua fachada em aço inoxidável que, após 10 anos, mantém-se impecável. Considerada a maior obra do gênero no Brasil, a estrutura foi submetida a uma minuciosa vistoria técnica pela Engenharia de Aplicação Aperam, que revelou uma resistência à corrosão surpreendentemente alta ao longo do tempo.

A fachada, composta por 280 toneladas de tubos e planos de aço inoxidável AISI 444 – UNS S44400, é uma verdadeira proeza de engenharia. Seu diferencial reside na composição química, destacando-se pelo teor elevado de cromo (17,5 – 18,5%) e a presença de molibdênio (1,75 – 2,5%). Essa escolha estratégica tem se mostrado crucial para evitar os efeitos da corrosão, uma vez que a estrutura enfrenta os desafios climáticos de uma grande metrópole como São Paulo.

Caso tivesse sido empregado aço carbono, comum em muitas construções, os sinais de corrosão causados pela chuva e poluição urbana já teriam demandado trabalhos de manutenção nos primeiros anos. A durabilidade da fachada do Allianz Parque é, portanto, uma prova concreta da eficácia do aço inoxidável na preservação de estruturas expostas ao ambiente urbano.

O estádio, projetado pelo renomado arquiteto Edo Rocha, foi pioneiro no Brasil ao adotar o aço inoxidável na fachada, um feito posteriormente seguido pela Arena Castelão, no Ceará, que optou pelo material em formato de chapas expandidas.

Além da resistência à corrosão, a fachada em aço inoxidável proporciona benefícios estéticos e funcionais. A Aperam, responsável pelos materiais, destaca a maior reflexão do calor e a resistência à corrosão como características essenciais. Essa escolha alinha-se perfeitamente aos princípios de edificações sustentáveis, com economia de energia, baixo custo de manutenção e longa vida útil.

A couraça externa, composta inteiramente por aço inoxidável perfurado, confere à arena uma aparência única, lembrando uma trama com espaços vazados, assemelhando-se a um cesto de vime. Essa concepção não é apenas esteticamente atraente, mas também funcional, favorecendo a ventilação natural e cruzada de maneira extremamente eficaz.

O aço utilizado no Allianz Parque apresenta uma bi-estabilização por titânio e nióbio, aprimorando significativamente sua soldabilidade. Esse detalhe técnico, somado à escolha de uma composição química robusta, contribui para uma resistência à corrosão ainda mais elevada, tornando-o ideal para fachadas e coberturas expostas a ambientes urbanos poluídos ou litorâneos.

Tiago da Silva Lima, gerente de Assistência Técnica da Aperam, destaca que a inspeção realizada nas diferentes regiões da fachada revelou uma necessidade de manutenção praticamente nula após uma década de aplicação. A forma de “cesto” da fachada, além de proporcionar um visual marcante, permite que a própria água da chuva realize a lavagem, facilitando a limpeza.

O sucesso da fachada do Allianz Parque é um testemunho tangível da viabilidade e durabilidade do aço inoxidável em projetos arquitetônicos de grande escala. O estádio não apenas se destaca como um marco na arquitetura mundial, mas também serve como um exemplo inspirador de como a escolha de materiais sustentáveis e resistentes pode impactar positivamente a longevidade e o desempenho de uma estrutura arquitetônica. O aço inoxidável, com sua combinação única de resistência e elegância, continua a solidificar seu papel essencial no cenário da construção moderna.